Sejam Bem-vindos!     Telefones: (62) 3624-4669

Image Alt

  /  Ajuda   /  Amor e ódio

Amor e ódio

Por Apóstolo Sinomar Silveira
O amor e o ódio são os dois mais poderosos sentimentos que brotam no coração do ser humano. O ódio é o defeito das almas mesquinhas. Quem quiser ser um miserável, basta odiar alguém. É indigno de um homem ou de uma mulher servir-se dos restos de uma amizade que termina, para satisfazer um ódio que começa.
Stanley Jones, virtuoso homem de Deus, sempre dizia: “Precisamos vencer o mal com o bem, as trevas com a luz, e o ódio com o amor.”
O amor tem de ser aprendido e cultivado sem cessar. O ódio não precisa ser ensinado, basta ser provocado. Onde nasce o amor morre toda mágoa, todo orgulho e o EU. O amor nunca se regozija com a ruína da reputação ou a descoberta dos pecados, erros e hipocrisias de ninguém. O Ap. Paulo declara: “O amor não pratica o mal contra o próximo. Portanto, o cumprimento da lei é o amor” (Rm 13:10).
O verdadeiro amor jamais reclama; sempre se doa, sempre tolera, jamais se melindra, nunca se vinga.
O amor olha as coisas através de um telescópio; o ódio através de um microscópio. É por isso que o homem mais sábio do mundo declara no livro de Provérbios: “O ódio provoca conflitos, mas o amor cobre todas as transgressões” (Pv 10:12).
Quem busca a própria felicidade fazendo outros sofrerem está sujeito aos laços do ódio, dos quais jamais se libertará. O ódio causa mais dano a quem odeia de que naquele que é odiado. Metade das doenças e dos acidentes é devido ao ódio, mas o amor é o remédio para todas as enfermidades do ser humano. Não se extingue o ódio com o ódio – o ódio se extingue com o amor; esta é uma lei verdadeira, universal e eterna.
É impossível guardar ódio no coração, sem que ele se reflita no rosto, mas o amor ilumina todo o nosso ser. O amor é imortal. O ódio morre a cada instante. As riquezas voam; o conforto acaba; a esperança fenece; somente o amor permanece para sempre. Deus é amor!
“As feridas causadas por alguém que ama fazem bem, mas os beijos de quem odeia são enganosos e mortais” (Pv 27:6).
Postar Comentário