Sejam Bem-vindos!     Telefones: (62) 3624-4669

Image Alt

  /  Ajuda   /  CÉLULAS

CÉLULAS

Por Apóstolo Sinomar Silveira

 

Nos três primeiros séculos a igreja não tinha templos. E foi exatamente nos primeiros trezentos anos que a igreja teve o maior crescimento de todos os tempos. A igreja naqueles dias era uma igreja nos lares. Paulo e os outros apóstolos, sempre que faziam alusão à igreja, não mencionaram templos ou sinagogas, eles mencionaram casas. Leia:

 

Depois de saírem da prisão, Paulo e Silas foram à casa de Lídia, onde se encontraram com os irmãos e os encorajaram. E então partiram (At 16:40).

 

Saúdem também a igreja que se reúne na casa deles. Saúdem meu amado irmão Epêneto, que foi o primeiro convertido a Cristo na província da Ásia (Rm 16:5).

 

No Antigo Testamento já encontramos os pequenos grupos funcionando. Moisés dividiu todo o povo em grupos de mil, de cem, de cinquenta e de dez pessoas – isso nos lembra as células. Naquela época cada grupo de dez tinha o seu líder. (Leia Ex 18:1-27); é impossível para um líder cuidar de centenas de pessoas.

 

Jesus, embora falasse também às multidões, Ele o fazia por amor e compaixão. Todavia o seu foco eram doze pessoas que Ele selecionou para um treinamento especial. Entretanto, quase todas as suas reuniões eram nas casas. Confira: Mc 2:15; 3:20-34; 7:17; 9:28; Mt 10:12-14; Lc 10:5-7 e muitos outros.

 

O Imperador Constantino tirou a igreja dos lares e a levou para as catedrais. A igreja que era símbolo de comunhão, de comunidade amorosa e cheia de vida, ao migrar para prédios perdeu tudo isso. Mas durante toda a história grupos sectários continuaram com a igreja nos lares como uma tradIção imutável.

 

Um grupo chamado “Anabatistas”, por ocasião da reforma protestante, já se reunia em casas para adorar a Deus e promover a multiplicação. Mais tarde, John Wesley, conhecido como o fundador da igreja Metodista, influenciado pelos morávios criou os chamados “Clubes de Santidade”. Esses grupos eram pequenas células que produziram um glorioso avivamento na Inglaterra e se espalhou por todo o mundo. Hoje, as igrejas que mais crescem no mundo são as igrejas em células.

 

Células não é um ministério novo dentro da igreja. As células são a igreja funcionando. Se uma igreja local (como corpo de Cristo) não é constituída de células, essa igreja precisa rever os seus conceitos, urgentemente. É através das células que somos de fato uma igreja, organizada e expressiva, cumprindo o propósito de Deus.

 

As reuniões de celebração no templo são importantes, mas não é por aí que a igreja cresce. O corpo cresce pelas células.

 

As reuniões no templo não são outra coisa senão a reunião de todas as células para comunhão, edificação e compartilhamento.

 

As células não são um ministério à parte. Elas são a razão do corpo existir. Nas células, que são os grupos pequenos, os líderes têm autonomia para cuidar e apascentar as ovelhas de perto, pelo discipulado um a um.

 

Bill Becklam define uma igreja em células como uma “Igreja de duas asas”, onde uma asa é a célula e a outra asa é a celebração de domingo no templo. Se as duas asas estão equilibradas, a igreja poderá voar para posições mais altas. Quem só participa do culto de celebração, não se envolve no processo de crescimento e, com o tempo, se definha espiritualmente. Por outro lado, quem só vai à célula e não conhece o corpo todo, está fora do propósito, pois o corpo não pode estar dividido.

 

Hoje temos o formato das células online que estão funcionando como uma útil ferramenta para o crescimento do reino e a igreja vai crescendo de novo, e o povo de Deus sendo luz para todos os povos.

 

Postar Comentário