Sejam Bem-vindos!     Telefones: (62) 3624-4669

Image Alt

  /  Ajuda   /  ESPOSA OU MÃE DE SEU MARIDO?

ESPOSA OU MÃE DE SEU MARIDO?

Apóstola Noeme Torres

 

Eu me aventuro a perguntar a você mulher: Quem é você para o seu esposo? Você é a mãe dele ou esposa?


Eu confesso que me assustei quando, em meu aniversário, ouvi uma declaração mais ou menos assim. Eu a admiro porque você cuida muito bem de seu esposo. 


O que significa isso? Fiquei pensando! Eu não faço nada de especial, apenas sou sua companheira, trabalhamos juntos, dividimos algumas preocupações, oramos juntos diante da nossa própria incapacidade para tomarmos algumas decisões e conseguimos dar boas risadas, mas é bom lembrar que de vez em quando também não achamos graça em algumas situações e nos sentimos entediados. Afinal de contas, acho que somos muito normais. Mas será que estou exagerando em algum aspecto? O que seria esse, “cuidar”?


Comecei a observar alguns casais de meu relacionamento e vi que algumas mulheres “cuidam” tanto, que acabam se tornando mães de seus respectivos esposos. Falam com ele como se ele fosse o seu meninozinho, algumas até os chamam de meu “bebê” – talvez não seja nocivo tal tratamento, mas afrodisíaco garanto que não é.


Não posso deixar de lado a amiga que de forma espontânea disse que comprava as roupas dele, inclusive as cuecas. Eu pensei: “Este não sabe nem mesmo seu gosto para roupas, perdeu a identidade”. 


Minha mãe nunca viajava, pois se preocupava com quem iria preparar o jantar para o meu pai, quem iria cuidar dele naqueles dias que ficasse fora. Nós compreendíamos, pois naquele tempo era assim mesmo, mas tudo mudou e os valores e hábitos também. A mulher de hoje é aquela que está ombro a ombro com seu marido e as tarefas domésticas precisam ser partilhadas. Toda casa hoje costuma ter um “MasterChef” se aventurando nos diferentes pratos.


A limpeza da casa, a lavação da louça, o cuidado com as crianças, a presença nas reuniões da escola, os longos passeios nos shoppings e em outros lugares são, normalmente, organizados e planejados entre o casal. A divisão de  tarefas tem se tornado cada vez mais comum, mas cuidado com seu lado maternal quando você se pega dando ordens para seu marido como se ele fosse seu menino desajeitado – isso faz com que ele desista e se acomode e, cá pra nós, acomodação é coisa fácil de pegar em alguns homens. 


Vamos lá com umas pequenas dicas que podem ajudá-la, pois seu casamento pode melhorar sempre, não importa se você já está casada há mais de trinta ou quarenta anos, ou se você está casada a pouco tempo. 


Dica número 1.

Se ele ficar doente, cuide bem dele, mas não exagere, pois ele precisa aprender a tomar seus remédios na hora certa sem a sua ajuda, a menos que ele esteja muito doente a ponto de não poder fazê-lo sozinho. Se você exagerar, ele vai ficar tão mimado que se tornará difícil  voltar ao normal.


Dica número 2.

Trate-o como adulto, como seu igual, seu companheiro, não como uma criança de três anos – meu Pituchinho, meu Bebê, meu fofinho, meu ursinho… Pode usar alguma palavra carinhosa para chamá-lo, mas nunca uma palavra que venha diminuir a sua função e autoridade no lar.


Dica número 3.

Não ligue a toda hora para ele. Aprenda a conversar em casa e a deixá-lo trabalhar sem sua interrupção constante. Comportamento desse tipo sufoca o marido, ele se torna alvo de críticas dos colegas e acaba revelando certa desorganização ou até mesmo certo controle da esposa.


Dica número 4.

Se ele anda meio desleixado em sua forma de se vestir, converse com ele a respeito para que ele possa se arrumar melhor, pois, a sociedade ainda cobra da mulher o fato do marido não estar com as roupas adequadas, mas não faça como uma mãe: “Vá trocar essa camisa, pois não está bonita”! Se você fizer isso ele não irá atendê-la e ainda criará um clima negativo. Lembre que você precisa respeitá-lo e procurar ser habilidosa.. 


Dica número 5.

Respeite a forma dele ajudar na cozinha. Com certeza ele não irá fazer igual a você, mas é muito importante que ele participe. 


Estão aí algumas dicas e você pode colocá-las em prática, mas não se puna quando não conseguir, pois nem sempre é fácil e em determinados dias nós mulheres estamos mais cansadas e se torna mais fácil os deslizes no falar, mas sempre existe uma expressão que nos redime: “Me perdoe, estou tentando me modificar, mas hoje tive uma recaída. Você me perdoa?”

Postar Comentário