logo

O CRISTÃO DEVE SE ENVOLVER NA POLÍTICA?​

Por Apóstolo Sinomar Silveira

Os discípulos perguntaram a Jesus: “É nesse tempo que vais restaurar o reino de Israel?” (At 1:6). Que tipo de reino os discípulos estavam esperando? Eles claramente estavam falando de um reino externo. Achavam que Jesus estava pronto para cumprir a profecia. Alguns até tentaram fazê-lo Rei, depois da multiplicação dos pães. Não entenderam que o reino de Jesus, como aludido no Antigo Testamento, seria algo para o futuro. Agora, Jesus nunca negou que uma expressão em torno de seu reino aconteceria e que os princípios de seu reino já seriam implantados na terra em todas as áreas de atividade humana, e que isso seria feito pela igreja.

Em Mateus 6:10 está escrito: “Venha o teu reino”. Este reino começa no coração do homem, mas precisa, também, expressar-se com naturalidade em todos os aspectos da sociedade.

O cristianismo, historicamente falando, tem trazido muitas mudanças decisivas em várias nações do mundo em todos os tempos. Quando lemos o Antigo Testamento, verificamos que os homens de Deus que mais influenciaram a humanidade eram todos políticos: Abraão, pai da fé, transformou-se no grande líder político do seu tempo; Moisés, o maior legislador da história, foi um tremendo líder político; Neemias foi o governador do seu povo – Neemias 5:18; José foi o governador mais importante do Egito; Daniel, o homem que viu o futuro, foi um político exemplar – Dn 2:47-49; Josué, o maior conquistador da história, foi um guerreiro e grande político em Israel; Davi, o maior rei de todos os tempos, governou o povo de Israel por 40 anos.

Tudo o que acontece no mundo é via política. Hoje o povo de Deus não tem apenas um papel espiritual, como pensam alguns. A igreja está no mundo para transformá-lo e isso só será possível se houver envolvimento. Todas as áreas de ação humana precisam ser transformadas e para isso a igreja deve funcionar como “sal e luz”.

– Qualquer setor da sociedade que for abandonado pela igreja vai apodrecer por falta de sal. Toda área abandonada pela igreja acaba sendo adotada por Satanás. Nenhum setor da sociedade pode ficar fora da influência da igreja. Isso aconteceu com a política por vários anos, por isso o maligno corrompeu esse setor quase que na sua totalidade.

Mas, de repente, a igreja acordou do seu sono e resolveu envolver-se. Se isso não tivesse acontecido, a igreja hoje estaria numa situação deplorável, pisoteada e sem espaço. Muitas leis maléficas foram barradas no Congresso Nacional pelos parlamentares evangélicos (homens e mulheres de Deus) que decidiram lutar por nós e se contrapuseram às leis que pretendiam destruir a igreja e acabar com a família tradicional.

Agora imagine quantas leis poderão ser criadas pelos nossos irmãos parlamentares na esfera social, educacional, no setor econômico, etc., etc.

Precisamos, sim, substituir os deputados, senadores, governadores e prefeitos do mal, por homens de fé, íntegros e patriotas (cristãos praticantes) que cumpram o seu papel de serem representantes de Deus na esfera política.

Conforme as Escrituras, a espiritualidade envolve mais do que tópicos religiosos e eclesiásticos. A igreja está na terra para impedir a putrefação dos setores organizados como: educação, esportes, artes, entretenimento, economia, política e outros setores.

A igreja não pode se omitir. A luz deve brilhar em todos os lugares – nenhum deve ser excluído. Esta é a tarefa da igreja “até que o reino do mundo se torne do Senhor e do seu Cristo, e, então, Ele será o Rei sobre todos.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *