Sejam Bem-vindos!     Telefones: (62) 3624-4669

Image Alt

Shekinah

TEMA: UMA QUESTÃO DE HONRA

Portanto, diz o Senhor Deus de Israel: Na verdade tinha falado eu que a tua casa e a casa de teu pai andariam diante de mim perpetuamente; porém agora diz o Senhor: Longe de mim tal coisa, porque aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados. (1 Samuel 2:30)

A Série Shekinah acontece no mês de dezembro em todas as igrejas Luz para os Povos do Brasil e do mundo. É um tempo de oração, estudo da Palavra e projeção para um novo ano.




Clique aqui para fazer o download desta Palavra

Quando falamos de “princípio”, falamos da origem de algo, de uma ação ou de um conhecimento. É uma corrente de verdades que não podem ser questionadas. Todo o processo de organização que estabelece as verdades do Reino de Deus se baseia em princípios imutáveis e permanentes.

Por exemplo, se alguém deseja a verdadeira sabedoria, o temor do Senhor, a obediência e a honra são preceitos chaves para adquiri-la.

No livro aos Hebreus o autor afirma que o arrependimento de alguns atos que conduzem à morte, a fé em Deus, a instrução sobre o batismo, imposição de mãos, ressureição de mortos e juízo de Deus, são princípios elementares, porém existem outras questões muito mais significativas na Palavra de Deus que definem a nossa sorte como filhos de Deus. Uma delas é a questão da honra.

 

01- No livro de Dt.6:4-6, encontramos o maior e mais significativo mandamento já dado aos homens: “Ouça, ó Israel, o Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor. Ame-o de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças. Que todas estas palavras que hoje lhe ordeno estejam em seu coração.” (Leia até o v.9)

– O princípio da Honra é o primeiro princípio que deve ser aplicado às nossas vidas. De nada vai adiantar a nossa religiosidade, os nossos atos proféticos, as nossas campanhas de prosperidade, as nossas estratégias humanas, pragmatismo, se o nosso amor a Deus não estiver acima de tudo e de todos. Mas quando honramos a Deus e o colocamos em primeiro lugar, suas bênçãos são indescritíveis. Veja o que Deus promete àqueles que honram o seu primeiro mandamento:

– “Darei a vocês terra com grandes e boas cidades que vocês não constituíram”

– “Casas cheias de tudo o que há de melhor” 

– “Coisas que vocês não produziram…”

– “Cisternas que vocês não cavaram”

– “Vinhas e Oliveiras que vocês não plantaram” – Dt. 6:10 e 11

• Veja ainda Dt. 7:13-14 – “Deus os abençoará e os amará e fará com que vocês se multipliquem. Ele abençoará os seus filhos e os frutos da sua terra. Vocês serão mais abençoados do que qualquer outro povo! E benção pra valer!

• O segredo da felicidade plena é a obediência e a honra ao primeiro mandamento da Palavra de Deus. O que Deus faz na vida daqueles que o honram é algo quase indizível. (analisar)

 

02- Aquilo que em primeiro lugar ocupa os nossos corações revela o que realmente é relevante para nós.

– Em Mat.6:33 Jesus confirma essa verdade: “Busquem, pois, em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas: Comida, bebida, vestimenta, moradia, etc…

-Deus é Deus provedor na vida daqueles que o honram em primeiro lugar.

-Deus não negocia o princípio da honra – Leia Mal. 1:6-7

Assim está escrito: “O filho honra seu pai, e o servo, o seu senhor. Se eu sou pai, onde está a honra que me é devida? Se eu sou Senhor, onde está o temor que me devem?” Ou Deus é honrado antes de qualquer outra coisa, ou nada feito. Deus não aceita nada de segunda mão e nem aceita ficar em segundo lugar na nossa lista de prioridade. Nesse caso ele rejeita o nosso culto, a nossa oferta, as nossas atividades religiosas. 

Colocar Deus em segundo plano é idolatria. Mas se as primícias de tudo são para ele, isso vai honrá-lo e o céu vai se abrir sobre as nossas vidas. A Bíblia declara: “Todos os dízimos da terra, seja de cereais, seja das frutas, pertencem ao Senhor; são consagrados ao Senhor” e ainda: “O dízimo dos seus rebanhos, um de cada dez animais, será consagrado ao Senhor” – Lev. 27:30-32 – A observância desse mandamento gera bênçãos sem medida. Ouça: “Vou abrir sobre vós as comportas dos céus e derramar sobre vocês tantas bênçãos que nem terão onde guardá-los” Mal.3:10 – Honrar a Deus com nossos bens vai transbordar nossos celeiros – Confira Prov. 3:9-10.

– Dar a Deus daquilo que nos sobra é desonrá-lo. E desonrar a Deus é transformar nosso céu de bronze e o chão debaixo de nossos pés em chão de ferro – Dt. 28:23 – ilustrar…

 

03- Quando tiramos o foco de Deus, tudo na nossa vida se desorganiza.

– Veja o que Deus declara ao profeta Ageu a respeito do que está acontecendo com o seu povo – Ageu 1:2-6 “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Este povo afirma: ‘Ainda não chegou o tempo de reconstruir a casa do Senhor’ “.

Por isso, a palavra do Senhor veio novamente por meio do profeta Ageu:

“Acaso é tempo de vocês morarem em casas de fino acabamento, enquanto a minha casa continua destruída? “

Agora, assim diz o Senhor dos Exércitos: “Vejam aonde os seus caminhos os levaram.

Vocês têm plantado muito, e colhido pouco. Vocês comem, mas não se fartam. Bebem, mas não se satisfazem. Vestem-se, mas não se aquecem. Aquele que recebe salário, recebe-o para colocá-lo numa bolsa furada”.

Às vezes achamos que certos acontecimentos em nossas vidas são normais, inclusive a pobreza, a escassez, problemas sem solução, mas isso não é bíblico. Deus declara: “Se vocês estiverem dispostos a obedecer, comerão os melhores frutos desta terra.” Is. 1:19(NVI).

No 1º livro das crônicas, cap. 29, verso 12 está escrito: “A riqueza e a honra vem de Ti, Tu dominas sobre todas as coisas. Nas tuas mãos estão a força e o poder para exaltar e dar força a todos.” Esta é a imutável palavra de Deus e Ele será capaz de mover Céu e Terra para que ela se cumpra. Deus nunca planejou pobreza para o seu povo. Mas no caso de desonra, veja o que Deus declara ao profeta Ageu: -“Agora prestem atenção: de hoje em diante reconsiderem. Como eram as coisas antes que se colocasse pedra sobre pedra no templo do Senhor?

Quando alguém chegava a um monte de trigo procurando vinte medidas, havia apenas dez. Quando alguém ia ao depósito de vinho para tirar cinquenta medidas, só encontrava vinte.

Eu destruí todo o trabalho das mãos de vocês, com mofo, ferrugem e granizo, mas vocês não se voltaram para mim”, declara o Senhor. Versão NVI – Ageu 2:15-17

Muitas vezes estamos repreendendo demônios onde eles não estão agindo. Deus declara ao profeta: “Eu destruí todo o trabalho das mãos de vocês…” Isso é terrível! Quando leio este texto, arrepio até a alma. Nas Escrituras está claro e notório: A desonra a Deus bloqueia todas as suas promessas para nós. Eli era um sacerdote em Israel, mas foi rejeitado por honrar mais os seus filhos do que a Deus. Ouça: Por que vocês zombam de meu sacrifício e de minha oferta que determinei para a minha habitação? Por que você honra seus filhos mais do que a mim, deixando-os engordar com as melhores partes de todas as ofertas feitas pelo meu povo Israel? ’

Portanto, o Senhor, o Deus de Israel, declara: ‘Prometi à sua família e à linhagem de seu pai, que ministrariam diante de mim para sempre’. Mas agora o Senhor declara: ‘Longe de mim tal coisa! Honrarei aqueles que me honram, mas aqueles que me desprezam serão tratados com desprezo.1 Samuel 2:29:30

O que Deus disse aqui? “Eu prometi… mas mudei de ideia, pois você honrou mais a sua família do que a mim” – Sério, não?

 

04- O que vamos decidir?

– Honrar e obedecer a Deus ou ser apenas pessoas religiosas que usam a Deus para se promoverem, receber benesses e viver na Igreja por ser um ótimo ambiente? Precisamos romper a teia da hibernação. Um dia Deus disse ao povo de Israel: “Prestem atenção! Hoje estou pondo diante de vocês a bênção e a maldição.

Vocês terão bênção, se obedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, que hoje lhes estou dando; mas terão maldição, se desobedecerem aos mandamentos do Senhor, o seu Deus, e se afastarem do caminho que hoje lhes ordeno, para seguir deuses desconhecidos.” Deuteronômio 11:26-28

– Se decidirmos pela obediência e pela honra a Deus, todos nós e a nossa descendência seremos felizes na terra, seremos abençoados e seremos prósperos.




Clique aqui para fazer o download desta Palavra

O QUE É PRIORIDADE?

Prioridade é algo que consideramos importante em nossa vida. Quando usamos o termo “prioridades” entendemos ser uma lista do que é essencial para nós. Isso significa definir qual a importância que cada área tem em relação às outras. Que áreas competem por nossa atenção? Espiritualidade, casamento, filhos, familiares, amigos, igreja, trabalho, saúde, descanso, formação educacional, cultura e lazer. Talvez você lembre de outras. Mas é claro que todas essas áreas não podem ser prioridades, pois isso geraria um desgaste em nós, então é importante que saibamos definir as nossas prioridades e, se o nosso desejo é honrar a Deus, devemos ser criteriosos nessa escolha.

Respondeu Jesus: ” ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento.

E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’.

Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas” (Mt 22:37-38).

 

DEUS – Não existe dúvida: Deus está em primeiro lugar em nossas vidas – só Ele é Deus. Nosso relacionamento com Deus precisa ser constante – noite e dia. Se desenvolvemos essa intimidade com Ele, nosso caráter será transformado, nossos valores serão mudados.

Ouça, ó Israel: O Senhor, o nosso Deus, é o único Senhor. Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todas as suas forças (Dt 6:4-5).

 

O nosso compromisso em ter Deus como prioridade em nossa vida, influencia nossas decisões, relacionamentos e as demais coisas em nossa caminhada cristã. Devemos amá-lo acima de tudo e Jesus nos ensina a buscar o seu reino em primeiro lugar.

 

Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas (Mt 6:33).

 

Algumas pessoas se confundem, achando que buscar o Reino de Deus significa atender a todos os trabalhos da igreja. Esse não é o ponto aqui; priorizar o Reino de Deus implica colocar o Senhor como Rei em nossa vida e aplicar suas regras a todas as esferas da existência. A grande prioridade para nós deve ser DEUS – as outras fazem parte do termo “demais coisas”. O grande erro da humanidade é não colocar Deus em primeiro lugar e, por isso, vêm as decepções, fracassos e retrocessos.

 

AMOR PRÓPRIO – O amor próprio precisa fazer parte na natureza de cada pessoa. Logo este item está inserido aqui, mas ele não faz parte das prioridades, ele faz parte da natureza humana e precisa estar equilibrado para que as prioridades não sejam observadas.  

É comum a pessoa amar mais a si mesma do que a Deus e isso tem levado muitos a se decepcionarem com Deus – porque Ele não satisfaz aos seus desejos, ambições e interesses particulares.

 

‘Ame o seu próximo como a si mesmo’ – Amar a si mesmo é uma medida de amor necessária para o bom desenvolvimento da vida.

Como você mede esse amor por si mesmo? Podemos ver essa medida quando vemos a forma que você cuida do próprio corpo e da própria alma. O Senhor Deus é a base da nossa existência e nós precisamos lembrar de que para termos uma alma e um espírito saudável devemos manter uma disciplina de meditação na Palavra e tempo diário de oração. Essa disciplina demonstra a prioridade do amor a Deus e do amor por si mesmo. Com seu espírito e sua alma em sintonia com Deus, você é levado a cuidar também do próprio corpo – o que é essencial para se ter uma vida com qualidade. Se seu amor próprio é equilibrado, você saberá amar seu cônjuge, seus filhos, seus familiares em geral, seu chamado ministerial e trabalho. Saberá descansar como o próprio Deus recomendou, e saberá também desenvolver momentos de lazer com amigos e familiares.

 

AMOR AO PRÓXIMO – O próximo é aquele que está ao nosso lado, com o qual nós convivemos. Por exemplo: cônjuge, filhos, familiares, amigos, colegas de trabalho, vizinhos, irmãos da igreja, e as pessoas que cruzam nosso caminho diariamente. Mas dentro desse leque grande de “próximos”, devemos escolher quem tem prioridade, ou seja, quem vai contar com nossa atenção e com o nosso tempo às vezes tão escasso.

Levando em consideração que existe o propósito divino para o casamento e a formação da família e que esta foi a primeira ordem dada por Deus ao ser humano, vemos o relacionamento conjugal como algo a ser considerado nessa ordem de prioridades.

 

Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne (Gn 2:24).

 

CÔNJUGE – O Senhor projetou o casal para ser uma só carne, ou seja, marido e esposa se tornam uma só pessoa – sua alma se mistura, seus desejos se tornam um só, seus pensamentos são casados e sua espiritualidade também.  Não existe nada mais próximo que marido e esposa. A Bíblia trás muitas passagens ensinando marido e esposa a se amarem e a se respeitarem e a se transformarem em uma só carne. O cônjuge é a pessoa mais próxima que alguém pode ter. Segundo o Ap Paulo, “Quem ama a esposa, a si mesmo se ama” (Ef 5:28). Paulo ainda nos ensina que a pessoa casada cuida “de como agradar o esposo ou à esposa (1 Co 7:34).

Logo, chegamos à conclusão de que o cônjuge é a próxima prioridade depois de amar ao próximo e a nós mesmos.

 

FAMÍLIA E FILHOS – O amor e o cuidado pelos filhos é prioridade do casal de pais. Os filhos ficam com os pais por um tempo determinado e depois eles se tornam independentes; isso não diminui o amor dos pais por eles, mas nesse tempo eles deixam de ser prioridade, no entanto o casal continua vivendo juntos, um para o outro, por isso vemos os filhos como uma próxima prioridade após os cônjuges. O melhor presente que os pais podem dar aos seus filhos é desenvolver um relacionamento conjugal sadio, forte e transbordante de amor. A família é um projeto de Deus!  É obrigação dos pais ensinar a seus filhos sobre o valor da honra a Deus e aos próprios pais.

Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo.

 

“Honra teu pai e tua mãe”, este é o primeiro mandamento com promessa:

“para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra”.

Pais, não irritem seus filhos; antes criem-nos segundo a instrução e o conselho do Senhor (Ef 6:1-4).

 

TRABALHO – Trabalhar é a segunda ordem de Deus: “enchei a terra e sujeitai-a, dominai…” (Gn 1.28). Deus colocou o homem sobre a terra como administrador, para desenvolver as potencialidades da criação e levá-la a glorificar o Criador. Somos livres para escolher em que área trabalharemos, pois, toda vocação é digna. “Se alguém não quer trabalhar, também não coma” (2Ts 3.10). Por outro lado, a sociedade atual coloca demasiada pressão no sucesso profissional, deixando a família e Deus em segundo plano. O trabalho é importante para honrarmos a Deus, mas não pode ter mais prioridade do que o Senhor ou a família. A família e o trabalho são as primeiras e principais esferas de nossa adoração e serviço a Deus. De fato, se a pessoa não cuida bem da família, não é qualificada para o trabalho na igreja (1Tm 3.4-5,12). Assim, é errado priorizar as atividades da igreja em detrimento do trabalho e da família.

 

IGREJA – Cuidar da casa de Deus é muito importante, mas antes sua família precisa estar em harmonia e também o trabalho deve estar sendo priorizado, pois se sua família está em desordem e não está sendo suprida financeiramente pelo trabalho, a própria Bíblia nos responde.

Como é feliz quem teme ao Senhor, quem anda em seus caminhos!

 

Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero. Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa. Assim será abençoado o homem que teme ao Senhor! (Sl 128:1-4).

 

Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade. Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus? (1 Tm 3:5).

 

CONCLUSÃO – Com as prioridades bíblicas, nossa vida entrará em harmonia e conseguiremos dizer “não” às atividades extras que surgem para nos desviar do propósito, mesmo quando parecem obras piedosas, urgentes ou necessárias (muitas coisas precisam ser deixadas para outros realizarem). Nosso envolvimento em cada atividade da vida precisa seguir as prioridades do Senhor a quem servimos. Assim nós estaremos honrando a Deus em todo o tempo.

FIXAÇÃO DO QUE VIMOS PELA ORDEM – Deus, nosso próximo, o cônjuge, a família, o trabalho e a igreja.

 




Clique aqui para fazer o download desta Palavra

INTRODUÇÃO

 

A Bíblia é um livro de Princípios. Ninguém alcançará o favor de Deus sem aprender a viver os princípios da sua Palavra. As promessas de Deus são para nós, porém estão condicionadas à obediência à sua Palavra.

Gostaria de mencionar dois aspectos da “honra”:

-Honrar alguém – enaltecer, reconhecer, admirar, submeter, obedecer, venerar, dar credito, amar, exaltar, levar as alturas, glorificar (dicionário Aurélio)

-Viver em Honra – Viver uma vida correta, com transparência e caráter, com boa conduta, honestidade – dar exemplo.

Ninguém pode honrar a Deus se não vive uma vida honrada.

 

A grande maioria dos casos de milagres na bíblia foram precedidos por atitudes de obediência. Por outro lado, a desgraça e juízo, sempre estiveram ligados a desobediência do homem em relação aos mandamentos de Deus.

Obediência deve ser uma das características mais fortes da vida de todo discípulo de Cristo, pois Deus sempre procurou abençoar o seu povo usando a obediência como princípio. A obediência e a honra andam juntas.

No livro de Malaquias capítulos 1, Deus pergunta ao povo e aos sacerdotes: “Se eu sou o Pai, se eu sou o Senhor onde está a minha honra?” Já no capítulo 2 – o autor nos mostra que os sacerdotes e o povo estavam desonrando a Deus por causa da desobediência aos preceitos e princípios da Palavra de Deus.

 

Desonramos ao Senhor quando não vivemos em obediência à sua Palavra.

“Porém Samuel disse: Tem porventura o Senhor tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do Senhor? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros”. 1 Samuel 15:22

 

Creio que todos conhecem o contexto desse versículo (se não, explicar) – A bíblia é clara em nos dizer que a obediência é melhor do que sacrifícios, mas não está dizendo que o Senhor não quer sacrifícios, está dizendo que o Senhor quer obediência antes dos sacrifícios.

Por quê?  – A falta de obediência caracteriza rebelião, e isso contamina qualquer sacrifício. Honramos a Deus quando decidimos obedecer.

Veja o exemplo: O Dízimo é um mandamento moral (ele está antes da lei de Moisés, na Lei, na época dos Reis, nos profetas, mencionado nos evangelhos e nas epistolas). Como mandamento, entregar o dízimo é um ato de obediência. As ofertas, segundo a bíblia, são atos de sacrifício, algo a mais, são voluntárias porque a nossa obrigação é o dízimo (a décima parte). Não deveríamos fazer sacrifícios de ofertas sem antes entregar os dízimos.

 

Vejamos alguns exemplos de milagres na bíblia que foram precedidos por pessoas que decidiram obedecer:

 

1. JESUS TRANSFORMA A ÁGUA EM VINHO (João 2.1-12)

Nessa ocasião, Jesus e seus discípulos foram convidados para um casamento em Canaá da Galiléia. No meio do casamento (que durava aproximadamente 7 dias, segundo a tradição judaica) acabou o vinho (que simboliza alegria e vida). Os noivos passariam a maior vergonha de suas vidas por aquele ocorrido, imagine as pessoas comentando o mês inteiro a respeito do assunto, seria terrível! Mas, o que salvou aquele casamento foi o fato de Jesus estar presente, mas também o fato de que todos os serventes que ali estavam obedeceram às ordens de Jesus no momento que tiveram a oportunidade de obedecer. Inclusive a sua mãe, Maria, disse aos servos: “…Fazei tudo quanto ele vos disser” (Jo 2:5). Que oportunidades maravilhosas Deus nos dá de obedecermos a sua Palavra!

Jesus mandou os serventes encherem as talhas de água, e assim mandou levar ao mestre-sala do casamento para este provar, ao que provando ficou impressionado com a qualidade do vinho!

Não podemos obedecer apenas ao que queremos obedecer, mas devemos obedecer TUDO o que o Senhor nos mandar fazer. Veja o que Maria disse aos servos! Agora, imagine se os empregados não obedecessem a Jesus, talvez o milagre não teria acontecido, mas porque houve obediência da parte daqueles que trabalhavam no casamento, o milagre aconteceu!

Deus tem para sua vida algo melhor do que você está experimentado; então viva em obediência e verá o milagre.

– A obediência honra a Deus e é assim que o milagre acontece.

 

2. A RESSURREIRÇÃO DE LÁZARO (João 11:1-45)

Lázaro, a quem Jesus amava havia morrido e suas irmãs desesperadas clamam a Jesus. Podemos ver aqui duas oportunidades de obediência que Jesus proporciona aos presentes:

Versículo 34 – “Onde o pusestes?

Versículo 39 – “Tirai a pedra…”

O milagre da ressureição aconteceu ali onde pessoas obedeceram a sua palavra, mesmo diante de uma circunstância contrária.

Deus quer trazer Vida à vida que você está vivendo, então viva em obediência e verá o milagre.

 

3. A MULTIPLICAÇÃO DA FARINHA E DO AZEITE NA VIDA DA VIÚVA DE SAREPTA (1 Rs 17.8-16)

Elias, o profeta, havia profetizado que não choveria mais sobre a terra de Israel, e ficou aproximadamente 3 anos e meio sem chover sobre aquela região, e isso foi um juízo que Deus trouxe sobre o povo devido os seus pecados. Nesse período Deus mandou Elias habitar junto a um ribeiro, onde o Senhor ordenou os corvos que trouxessem pão e carne a ele pela manhã e à tarde (1 Rs 17.3-6). Mas, secando o ribeiro pela falta de chuva, então Deus o enviou a uma cidade chamada Sarepta, pois ali o Senhor alimentaria o profeta através de uma viúva, que inclusive, nem ela mesmo sabia desse propósito de Deus, mas assim aconteceu.

Elias pediu à mulher um pouco de pão para comer, mas ela disse: “… nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela e um pouco de azeite numa botija” (1 Rs 17.12).

Elias era o representante de Deus na terra naquela época; era um embaixador, um mensageiro de Deus, e Deus o usou para dar àquela mulher a oportunidade de obedecer. Então Elias liberou uma palavra profética dizendo “Porque assim diz o Senhor Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o Senhor dê chuva sobre a terra” (1 Reis 17:14).

Veja a atitude da mulher: “E ela foi e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias” (1 Reis 17:14 e 16). “Da panela a farinha não acabou e da botija o azeite não faltou…”

A obediência daquela viúva gerou um milagre de providência para ela, Elias, e toda a sua casa! Tenhamos certeza de que a providência de Deus para a nossa vida virá sempre depois de atitudes e comportamentos de obediência a Deus e à sua Palavra! 

 

CONCLUSÃO

A obediência é uma semente que honra a Deus. Ele se manifesta de maneira sobrenatural na vida daqueles que desejam viver a vida cristã em obediência.

Viva uma vida de maneira honrada obedecendo aos preceitos e princípios da Palavra de Deus e você experimentará os milagres de Deus; semeie a semente da obediência e verá o sobrenatural de Deus em sua vida.

 

Milagres são precedidos de obediência! 

Sua vida honra a Deus? Talvez hoje você precisa corrigir alguma coisa; talvez você precisa consertar sua vida por estar vivendo em desobediência à sua Palavra. Deus lhe dá a oportunidade de obedecer e viver uma vida honrada. Ele quer lhe abençoar de maneira sobrenatural!

“Se quiserdes, e obedecerdes, comereis o bem desta terra. Mas se recusardes, e fordes rebeldes, sereis devorados à espada; porque a boca do Senhor o disse”. Isaías 1:19-20

 



Clique aqui para fazer o download desta Palavra

Mateus 3:17 “Este é o meu filho amado em quem me comprazo”.

Aqui vemos o Deus criador, o Pai, dando aprovação e afirmação completa ao seu Filho diante das pessoas.

Podemos ver claramente Deus estabelecendo um ambiente de honra entre Pai e Filho e isso nos é apresentado como exemplo a ser aplicado em nossas gerações. É interessante notar o exemplo deixado por Deus para aplicarmos em nossas famílias, em nossos relacionamentos. Se Deus se preocupou em ressaltar as qualidades de Jesus, dando a Ele a legalidade perante as pessoas, quanto mais nós, devemos nos preocupar em desenvolver um ambiente de honra em nossos lares capaz de proporcionar o desenvolvimento de todos os integrantes da família de maneira equilibrada e estabelecendo uma cultura de honra que propicie o crescimento espiritual e emocional de cada um.

O amor de Deus por nós é incondicional, não é algo que obtemos por mérito. Tornamo-nos seus filhos e filhas quando fomos selados pelo Espírito de Adoção e nenhuma outra condição Ele nos impõe. Deus é atraído por aqueles que praticam a honra. A honra libera a benção.

Mal. 1:6 – diz que devemos honrar a Deus porque Ele é nosso Pai.

Ex. 20:12 – nos diz para honrar nossos pais para que possamos ter vida longa.

Jesus personificou a honra. Enquanto os homens buscavam tronos para edificar seus próprios reinos, Jesus buscou uma toalha para lavar os pés dos homens.

Desta forma, Deus está chamando as gerações mais velhas para acreditarem, inspirarem e capacitarem os mais jovens, assim como Ele está chamando os mais jovens para honrarem os mais velhos. No plano de Deus, a honra libera a benção! As gerações mais velhas tem uma herança para passar para as mais novas. Mas, toda herança é recebida, não tomada à força. Então, os jovens devem se dispor a honrar os mais velhos para receberem a herança.

Uma geração que reconhece a importância de honrar seus antecedentes e o faz, criará na geração anterior um desejo de liberar a benção sobre ela em retribuição, o que resultará numa unção multigeracional coletiva. A única maneira de entrar na terra prometida de benção e propósito é reconhecer e honrar os antecedentes e dizer: “Deem-nos sua benção e juntem-se a nós”. Infelizmente, parece que esse tipo de honra prestada à geração anterior tem se tornado uma arte decadente. Será que temos passado adiante os princípios de honra em nossos lares?

 

A HONRA COMEÇA NO LAR!

 

A responsabilidade inicial de manifestar a honra está sobre os pais. Quando os filhos virem os pais praticando a honra em casa não terão dificuldades de dar continuidade a esse processo e então saberão manifestar o respeito e a valorização dos pais, reconhecendo-os como instrumentos de Deus para a liberação das bênçãos no lar.

Vejamos alguns atos desonrosos que mais se manifestam entre as famílias nos dias de hoje:

– Ignorar ou não considerar as opiniões, os conselhos e as outras pessoas.

– Envolver-se em programas de TV, jornal, celular enquanto a outra pessoa está tentando se comunicar.

– Fazer piadas sobre as fraquezas ou falhas de uma outra pessoa.

– Fazer ataques verbais regulares contra alguém da família. Criticar severamente, julgar, dar broncas sem carinho e nunca valorizar as qualidades.

– Não dar a devida importância à família do cônjuge ou a outros parentes.

– Ignorar ou simplesmente não expressar gratidão por atos bons que foram feitos.

– Praticar hábitos de mal gosto em frente da família – mesmo quando pedem para parar.

– Comprometer exageradamente com outros projetos ou pessoas de maneira que tudo fora do lar pareça ser mais importante do que aquilo dentro do lar.

– Falta de vontade de admitir que está errado ou de pedir perdão.

Cada decisão que tomamos ignorando o plano de Deus traz consequências. E no caso de uma família onde não há honra, casamentos são arruinados e filhos se rebelam.

 

Como podemos restaurar a honra em nossos lares?

 

1 – Admita os erros que tem cometido. Sentem-se em família e identifiquem os pontos que tem sido falhos no relacionamento do dia a dia. Ouça um por um e estabeleça um plano de ação de mudanças. Decida honrar e valorizar cada membro de sua casa. (1Pd. 2:17 / Rm. 12:10). Pessoas são valiosas. E Deus nos deu a responsabilidade de cuidar dessas pessoas, seja seu cônjuge ou seu filho (a). Isso não deve ser feito somente em momentos onde a pessoa está fazendo tudo o que lhe agrada.

2 – Aja com honra. FAÇA, MOSTRE, EXPRESSE o que você sente através de atitudes de honra. A atitude de honra e as ações que são acompanhadas por esse sentimento de reconhecimento criarão um ambiente saudável e aconchegante onde a família possa crescer espiritualmente e emocionalmente.

3 – COMECE POR VOCÊ – é muito cômodo e fácil cobrar o respeito dos filhos para com os pais.  Agora, os filhos só desenvolverão essa conduta se primeiramente houver o respeito dos pais para com os filhos e o respeito mútuo entre os cônjuges. 

Atualmente muitos têm transferido responsabilidades para a escola. A educação é competência dos pais. E essa educação é facilmente repassada pelo exemplo. Muitas vezes os pais querem cobrar algo dos filhos que os mesmos não os veem fazendo. Como um filho irá respeitar os pais se não veem o respeito na prática entre os pais.

A honra é facilmente desenvolvida em famílias onde existe educação, princípios e valores claramente estabelecidos. E isso não tem nada a ver com sermos crentes, aliás sermos crentes nos torna mais responsáveis por estabelecer um ambiente familiar propício à manifestação da honra através do respeito e da valorização.

1Pd 2:17 – TRATAI A TODOS COM HONRA. Isso implica em atos de honra mesmo quando não somos honrados.

Quando nos vemos como receptores do favor não merecido de Deus, podemos decidir amar e honrar as pessoas de nossa família mesmo que elas não “mereçam” nosso amor. (1João 4:10-11).

 

Portanto, crie um ambiente de respeito, de valorização e de honra:

 

– ELOGIE – ressalte as qualidades ao invés de focar somente nos defeitos.

– RECONHEÇA os pequenos avanços que cada membro da família obteve. Ressalte isso e comemore.

– RESPEITE as individualidades. Cada um tem seu próprio estilo, suas próprias opiniões, suas preferências. As pessoas não são iguais a você (nem mesmo seus filhos). Cada ser humano é único.

– OUÇA primeiramente antes de julgar. Mas ouça mesmo e não apenas “escute” o que o outro está dizendo. Muitas vezes quando alguém não é ouvido, ele começa a dar “gritos” de outras maneiras para chamar a atenção para si para que vejam o que está sofrendo.

– VALORIZE cada mudança por menor que seja. Coloque essa pessoa numa posição de honra pela mudança de atitude e reconheça o quanto aquilo foi bom para você.

– CREIA que milagres podem acontecer em sua casa quando um ambiente de honra é criado.

Em Mateus 13:58 esta escrito que Jesus não fez ali muitos milagres… Porque não havia um ambiente de honra a respeito dEle.

 

Mas nós podemos estabelecer em nossos lares um ambiente onde a Glória de Deus se manifeste e milagres aconteçam.

 

Nós podemos estabelecer lares de honra onde os milagres acontecerão, e desta forma, todos quantos nos virem, nos reconhecerão como “Famílias Benditas do Senhor!”   

 



Clique aqui para fazer o download desta Palavra

A alegria é o segundo fruto do Espírito descrito pelo Apóstolo Paulo em Gálatas 5:22, e é também a poderosa emoção que libera os quatro hormônios da felicidade:

 

 1) Endorfina, traz sensação de bem-estar, reduz o estresse e melhora o humor. 

2) Serotonina, equilibra o sono e alivia a dor;

3) Dopamina,  é conhecida como o hormônio do prazer. Sua função principal é ativar os circuitos de recompensa do cérebro.

4) Ocitocina, o hormônio do amor é o grande responsável pela conexão entre as pessoas.

 

A alegria produz, e principalmente traz, paz interior.  Quando você tem paz, está alegre. Quando você tem alegria, está em paz. Há uma alegria que estará sendo direcionada para cada um de nós, uma alegria diferente, por princípio, a alegria do Reino. A alegria do Reino pode ser expressada pelas EXPERIÊNCIAS de Deus. Deus quer mergulhá-lo em Suas EXPERIÊNCIAS, chegou o tempo de sair da teoria, e viver na prática a plenitude da alegria do Senhor que é a nossa força, independente de circunstâncias internas ou externas; declaramos como o profeta Habacuque 3:17,18 “Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas sejam arrebatadas do aprisco, e nos currais não haja gado, todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação.

 

A Honra ao Senhor

 

“Honra ao Senhor com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos. E se encherão os teus celeiros, e transbordarão de vinho os teus lagares.” (Provérbios 3:9,10). A Bíblia diz que devemos honrar ao Senhor com as primícias para que as nossas eiras transbordem. Quando honramos, o desatar vem, o lagar se enche e as eiras transbordam, porque estamos cumprindo o princípio bíblico. A alegria é a semente da prosperidade. Você já sabe disso. Porém, mais que saber, você precisa praticar. Não pode ser como o tolo que ouve a Palavra e não a pratica. A alegria atrai a presença de Deus. Assim como a alegria faz afugentar os inimigos, ela também atrai a presença do Senhor. Quando há um coração alegre, Deus compartilha, a glória de Deus vem e a bênção do Senhor é impetrada sobre a nossa vida. Toda pessoa feliz, alegre, reflete a presença de Deus.

Às vezes, vamos a lugares onde as pessoas têm a face fechada, amargurada, sem alegria, vivem em profunda tristeza e depressão; precisam da presença de Deus, da Sua alegria, pois um coração alegre aformoseia o rosto, Provérbios 15:13. Alegria embeleza, alegria renova, alegria fortalece e nos sustenta para vencer toda e qualquer adversidade.

 

A alegria revela dois princípios

 

A alegria revela dois princípios: libertação e cura. Toda pessoa liberta e curada, é cheia da semente da alegria. Libertação é um sinal de que as pessoas foram, não apenas arrancadas do antro de demônios, mas que há um sinal de Deus em suas vidas. E esse sinal é a alegria que está descrita em Hebreus 1:9. Esse texto diz que haverá uma geração que terá o óleo da alegria sobre a sua cabeça. A alegria desperta a libertação e a cura. Libertação e cura são atestados de restauração. Quando alguém é liberto e curado, possui o atestado de que é restaurado. Só a pessoa que experimenta a verdadeira cura e libertação sabe, qual foi a obra de restauração promovida em sua vida. Restauração é sinal de libertação e cura. Restauração é prosperidade. Toda pessoa restaurada, prosperou em alguma área, o que significa que o diabo perdeu o argumento naquela área que a sufocava.

Há pessoas que se fossem pagar um terapeuta para que fossem elucidadas todas as perguntas da sua alma, dificuldades que estavam perturbando a sua existência, não conseguiriam dinheiro suficiente. Mas hoje são plenamente restauradas e não têm sequer ideia de quanto vale a restauração que receberam. Por causa de doenças  que existem na alma, muitas pessoas se tornam amargas, difíceis e não há terapeuta que possa mudar a sua existência, a não ser Jesus, o Senhor dos senhores, o Psicoterapeuta da Igreja. Ele apagou o seu passado, reconstruiu a sua história, libertou e curou a sua vida e, por isso, hoje você pode considerar-se alguém feliz e transformado, cheio da alegria do Senhor.

 

A alegria é promotora de santidade e honra

 

A alegria é promotora de santidade e honra. O princípio da honra é que enriquece o homem. Na desonra, vem a visitação do fracasso. Toda pessoa fracassada tem por trás uma desonra. Toda pessoa que vive uma dificuldade tem por trás uma desonra. É verdade que, em algumas vezes, pode ser uma prova. Mas, na maioria das vezes, é sinal de desonra. A desonra é uma arma satânica. O diabo sabe que se pegar um líder na desonra, nunca mais ele se recupera se não houver um restaurador para tratar a alma dele. Muitos são os que querem o êxito, mas são faltosos no princípio da honra. Muitos desejam alcançar o êxito, mas não sabem honrar as pessoas que guardam as suas costas, que as protegem. Em Provérbios 15:33, diz que o temor do Senhor é a instrução da sabedoria e a humildade precede a honra. “O temor do Senhor é a instrução da sabedoria, e precedendo a honra vai a humildade.”Quando entendemos o que é sabedoria, instrução, humildade, descobrimos que tudo isso culmina em honra. A pessoa que honra é sábia, instruída e aprovada na humildade. Há pessoas que não sabem passar no teste da humildade, facilmente são visitadas na soberba que precede a ruína, Provérbios 16:18.

 

Toda honra demonstra sabedoria e gratidão

 

Toda honra demonstra sabedoria e gratidão. A pessoa agradecida sabe honrar. Quanto mais agradecido você for, mais sábio você se revela. Ter gratidão no coração é um princípio de honra. Quem quer ser honrado tem que aprender o princípio da gratidão. Isso é sabedoria. Há pessoas que querem ser honradas, mas não sabem honrar. As pessoas honram, porque são sábias, instruídas e humildes. Sabedoria, instrução e humildade são passos firmes, são a tríade para o sustentáculo da honra. É por isso que a Bíblia diz que o temor do Senhor é instrução, sabedoria e humildade que, juntos, precedem a honra.

Deus quer que os Seus filhos tenham sabedoria, instrução e humildade para que a honra seja a sua companheira. Assim, por onde passarem, certamente honrarão e serão honrados e viverão a plenitude da alegria reservada para os que temem ao Senhor e desfrutarão das delicias do nosso DEUS.

 

“Tu me farás ver os caminhos da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delicias perpetuamente.” Salmos 16:11

 




Clique aqui para fazer o download desta Palavra

Introdução

 

Não há como falar de uma vida abençoada sem falar de finanças. Ninguém é abençoado na miséria. Será que você concordaria se Deus abrisse as janelas dos céus para te abençoar financeiramente?

Jesus fala sobre dinheiro ou bens mais do que qualquer outro assunto. Sabemos que a maioria só marca na bíblia as passagens de amor e de graça. As passagens onde Jesus menciona dinheiro e bens não estão sublinhadas nas nossas bíblias, mas Jesus fala sobre finanças mais do que qualquer outra coisa.

– 16 das 38 parábolas que Jesus falou estão relacionadas a dinheiro e bens.

– 288 versos do NT falam de finanças e bens.

– O tópico de finanças aparece 2350 vezes na bíblia, enquanto fala apenas 500 vezes sobre oração.

 

Por que a bíblia fala tanto de finanças?

Porque o concorrente número um de Deus no coração do homem é ‘finanças’ (dinheiro e bens) & “onde está o seu tesouro aí está o seu coração (Mt 6;21)”. A questão não é o dinheiro é o coração. Seu coração sempre se inclina para aquilo que você mais valoriza (o seu tesouro). Deus quer que o seu tesouro seja Ele. Ele quer ser o primeiro na sua vida. Ele quer ter a primazia. Ele quer ser antes de tudo.

 

1) Se Deus é o primeiro na sua vida, todo o resto ficará em ordem.

 

A Bíblia não nos promete em momento algum uma vida livre de dificuldades (Jesus disse que teremos tribulações). Mas há uma grande diferença entre passar por uma tribulação quando tudo está em ordem e passar por uma tribulação quando tudo já está bagunçado. Quando Deus é o primeiro na sua vida, tudo vai eventualmente ficar em ordem, mas se Deus não for o primeiro, a vida pode se tornar um caos. Deus precisa ser o primeiro para que haja ordem na sua vida. Esse é o princípio de honrar a Deus em primeiro lugar. 

 

Êxodo 13:1,2 – E disse o Senhor a Moisés: “Consagre a mim todos os primogênitos. O primeiro filho israelita me pertence, não somente entre os homens, mas também entre os animais”. (Enfatizar: eles são meus, propriedade minha, me pertence, eu sou o dono.) O primeiro pertence ao Senhor.

 

2) Honra exige fé.

 

Honrar a Deus primeiro exige fé. Deus está dizendo: Quando o seu animal tiver uma cria, você me trará o primeiro. Exige fé em dar o primeiro antes de você saber se terá outros. O dono do animal não poderia saber se aquele animal teria outras crias. Ele não devia esperar o animal ter duas ou mais crias pra depois dar um ao Senhor. Deus diz: “Antes de você ter outros você vai me entregar o primeiro. Não é simplesmente o ato de dar que conta, mas a atitude de honrar a Deus em primeiro lugar. É a atitude de honra pela fé que ativa a benção de Deus sobre a sua vida.

 

3) Deus exige ser o primeiro.

 

Quando Israel começa a conquistar a terra prometida e vence a primeira batalha contra Jericó, Deus  diz para eles: Josué 6:17-19 – A cidade, com tudo o que nela existe, será consagrada ao Senhor para destruição. Somente a prostituta Raabe e todos os que estão com ela em sua casa serão poupados, pois ela escondeu os espiões que enviamos. Mas fiquem longe das coisas consagradas, não se apossem de nenhuma delas, para que não sejam destruídos. Do contrário trarão destruição e desgraça ao acampamento de Israel. Toda a prata, todo o ouro e todos os utensílios de bronze e de ferro são sagrados e pertencem ao Senhor e deverão ser levados para o seu tesouro (a igreja sempre é onde nós trazemos tudo o que pertence ao Senhor).

 

Por que Deus não pediu apenas uma oferta dos despojos de Jericó, mas 100%? Muito simples – Jericó foi a primeira cidade a ser conquistada – o primeiro pertence ao Senhor e deve ser trazido para a casa do Senhor.

 

Quando você traz o primeiro para a casa do Senhor, o resto está redimido (pois a primeira porção, redime o restante). Quando você entrega o seu dízimo a Deus em primeiro lugar todo o restante do seu ganho é abençoado. Aquilo que é redimido por Deus não está mais debaixo de nenhuma maldição. Os primeiros 10% é uma porção redentiva. Quando você dá o primeiro para Deus, todo o restante é redimido.

Portanto, não dê a primeira porção do que você recebe para pagar as contas. Não dê para o banco, nem para as concessionárias de água ou energia, ou para o agiota, ou para pagar as prestações, porque eles não tem o poder de abençoar as suas finanças… mas Deus tem esse poder.

 

4) Deus não pode ser o segundo.

 

Provérbios 3:9,10 – Honre o Senhor com todos os seus recursos e com os primeiros frutos de todas as suas plantações; os seus celeiros ficarão plenamente cheios, e os seus barris transbordarão de vinho.

 

Outra prova da importância desse princípio no VT é que Deus ordenava que todos os primeiros frutos da terra fossem entregues a Ele.

 

Gênesis 4:3-5 – Passado algum tempo, Caim trouxe do fruto da terra uma oferta ao Senhor. Abel, por sua vez, trouxe as partes gordas das primeiras crias do seu rebanho. O Senhor aceitou com agrado Abel (não só a oferta, mas também a pessoa) e sua oferta, mas não aceitou Caim e sua oferta.

 

Por que Deus aceitou a oferta de Abel e não aceitou a oferta de Caim? Quando você entende o princípio da primazia, fica fácil de entender. Caim trouxe “uma oferta”; qualquer oferta. Caim tratou a Deus como alguém comum. Mas Abel trouxe “as partes gordas das primeiras crias” – O melhor do primeiro. Abel honrou a Deus.

 

A questão não foi o valor, nem o tipo da oferta. A questão é que Caim não honrou a Deus com “o primeiro”. Ele trata a Deus como uma pessoa comum. Não é que Deus não queria aceitar a oferta de Caim, Deus não podia aceitar essa oferta, pois Deus não pode ser o segundo. Ele é primeiro, e não apenas isso; Ele é maior do que todos, Ele está acima de todos, Ele é antes de todas as coisas. Deus não pode ser o segundo; mesmo que Deus não seja o primeiro na sua vida, Ele continua sendo o primeiro. A sua opção de não colocar Deus em primeiro lugar na sua vida não reorganiza a ordem do universo. Deus não pode ser o segundo. Por isso Ele não podia aceitar o oferta de Caim; porque Caim não tratou Deus como o primeiro.

Por que isso é preocupante? Porque a única ocasião na bíblia onde Deus nos manda testá-lo é em relação ao dízimo. Essa é a única maneira que pode fazer com que o Senhor abra as janelas do céu para nos abençoar.

 

Conclusão

 

Êxodo 13:14-16 – “No futuro, quando os seus filhos lhes perguntarem: ‘Que significa isto? (Por que você está sacrificando tantos animais?), digam-lhes: Com mão poderosa o Senhor nos tirou do Egito, da terra da escravidão. Quando o faraó resistiu e recusou deixar-nos sair, o Senhor matou todos os primogênitos do Egito, tanto de homens como de animais. Por isso sacrificamos ao Senhor os primeiros machos de todo ventre e resgatamos os nossos primogênitos. “Isto será como sinal em sua mão e marca em sua testa de que o Senhor nos tirou do Egito com mão poderosa”.

 

Deus estava dizendo: Um dia seu filho vai lhe perguntar por que você dá o seu dinheiro pra igreja e Deus ensina que os pais devem responder algo mais ou menos assim: Meu filho, há uma parte da minha vida que você não sabe. Eu era escravo de satanás; eu vivia na escravidão do pecado. Mas Deus, com mão poderosa, me livrou da escravidão e me deu uma vida nova. Por isso, é com muita alegria que eu separo a primeira porção de tudo o que eu ganho para honrar a Deus: Dízimo e ofertas de gratidão.  

 

Não há vida abençoada se Deus não tiver a primazia na sua vida. Deus tem a primazia na sua vida? Não deixe seu coração ser escravo do dinheiro, mas deixe que o seu coração seja um escravo do seu amor a Deus. 

No dia 31 surpreenda a Deus com uma oferta especial de amor e gratidão a Deus.

 




Clique aqui para fazer o download desta Palavra

Texto-chave:

 

“Quando o Senhor levou Elias aos céus num redemoinho aconteceu o seguinte: Elias e Eliseu saíram de Gilgal, e no caminho disse-lhe Elias: “Fique aqui, pois o Senhor me enviou a Betel”. Eliseu, porém, disse: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida, que não te deixarei ir só”. Então foram a Betel. Em Betel os discípulos dos profetas foram falar com Eliseu e perguntaram: “Você sabe que hoje o Senhor vai levar para os céus o seu mestre, separando-o de você? ” Respondeu Eliseu: “Sim, eu sei, mas não falem nisso”. Então Elias lhe disse: “Fique aqui, Eliseu, pois o Senhor me enviou a Jericó”. Ele respondeu: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida, que não te deixarei ir só”. Desceram então a Jericó. Em Jericó os discípulos dos profetas foram falar com Eliseu e lhe perguntaram: “Você sabe que hoje o Senhor vai levar para os céus o seu mestre, separando-o de você? ” Respondeu Eliseu: “Sim, eu sei, mas não falem nisso”. Em seguida Elias lhe disse: “Fique aqui, pois o Senhor me enviou ao rio Jordão”. Ele respondeu: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida, que não te deixarei ir só! ” Então partiram juntos. Cinquenta discípulos dos profetas os acompanharam e ficaram olhando a distância, quando Elias e Eliseu pararam à margem do Jordão. Então Elias tirou o manto, enrolou-o e com ele bateu nas águas. As águas se dividiram, e os dois atravessaram a seco. Depois de atravessar, Elias disse a Eliseu: “O que posso fazer por você antes que eu seja levado para longe de você? ” Respondeu Eliseu: “Faze de mim o principal herdeiro de teu espírito profético”. Disse Elias: “Você fez um pedido difícil; mas, se você me vir quando eu for separado de você, terá o que pediu; do contrário, não será atendido”. De repente, enquanto caminhavam e conversavam, apareceu um carro de fogo, puxado por cavalos de fogo, que os separou, e Elias foi levado aos céus num redemoinho. Quando viu isso, Eliseu gritou: “Meu pai! Meu pai! Tu eras como os carros de guerra e os cavaleiros de Israel! ” E quando já não podia mais vê-lo, Eliseu pegou as próprias vestes e as rasgou ao meio. Depois pegou o manto de Elias, que tinha caído, e voltou para a margem do Jordão. Então bateu nas águas do rio com o manto e perguntou: “Onde está agora o Senhor, o Deus de Elias? ” Tendo batido nas águas, essas se dividiram e ele atravessou.” 2 Reis 2:1-14

 

Introdução: 

 

uma das maiores descobertas da vida cristã é o nosso chamado, o chamado é quando entendemos como podemos agradar a Deus, servindo a Ele e a seu corpo (igreja). Uma das histórias que me chamam atenção, e que falam sobre chamado na Bíblia é os últimos momentos de Elias e Eliseu. A palavra nos conta que, em todas as localidades ele insiste para Eliseu o deixar, porem o seu discípulo insiste em permanecer ao seu lado. Eliseu não se deixa vencer e resiste ao seu lado, passando por alguns locais , e sempre fixando seus olhos no objetivo e não nos obstáculos . Enfatizar isso e dar exemplos.

 

Cada local nos mostra uma lição:

 

1- Primeiro princípio para proteger seu chamado – Gilgal: 

 

“Quando o Senhor levou Elias aos céus num redemoinho aconteceu o seguinte: Elias e Eliseu saíram de Gilgal.” 2 Reis 2:1

Se recordarmos, no capítulo 4 do livro de Josué, quando o povo de Israel cruzou o rio Jordão, Josué, na época , líder de Israel , recebe uma palavra do Senhor para erguer um monumento, afim de afastar a vergonha do Egito, um ato para afirmar que a partir dali não teriam mais ligação com o Egito. Gilgal era o lugar da virada. Em nossa vida significa o momento da nossa conversão e que cortamos toda a ligação com o Egito (o sistema do mundo). 

• Nunca esqueça do seu Gilgal, o dia que tudo se fez novo. Não despreze o seu começo e não se esqueça da obra que Deus fez em sua vida. Deus lhe separou do mundo para um propósito. 

 

 

2- Segundo princípio para proteger seu chamado – Betel:

 

Então foram a Betel. Em Betel os discípulos dos profetas foram falar com Eliseu e perguntaram: “Você sabe que hoje o Senhor vai levar para os céus o seu mestre, separando-o de você? ” Respondeu Eliseu: “Sim, eu sei, mas não falem nisso.” 2 Reis 2:3

 

A primeira menção de Betel na Bíblia ocorre em Gênesis 28. Jacó tem uma pedra como travesseiro e Deus reafirma com ele todas as promessas que havia feito a Abraão e Isaque. No verso 16 ele afirma que ali era uma porta para céu. A escada surgiu, os anjos vieram, e ocorreu uma conexão com o céu. 

Precisamos proteger nosso “Betel”, somos a morada de Deus hoje – Ele habita em nós; podemos entender que Betel representa o contato intimo com o criador, não podemos desprezar nossa prática diária de estar sozinho com nosso Deus. Se você quiser proteger o seu chamado, proteja seu tempo com Deus. É no lugar secreto que conhecemos a Deus de fato e, então, o nosso chamado para ser igreja se estabelece.

• “Quanto mais do céu existe em nossas vidas, menos da terra cobiçamos.” Charles Spurgeon

 

3) Terceiro princípio para proteger o seu chamado – Jericó:

 

“Desceram então a Jericó” 2 Rs.2:4

Se observarmos atentamente o texto de Josué, capítulo 5, vamos ver que Jericó é um local onde Deus aparece para Josué (Teofania). O que Deus estava comunicando ali é que haveria momentos de guerra, não existe conquista sem guerra. O seu chamado pode ser revelado em Betel, porém para o chamado se cumprir, precisamos de Jericó. Cada novo nível de experiência com Deus é importante para nos levar à maturidade.

 O perigo de Betel sem Jericó é que sem Jericó, Betel se torna um clube social. Não fomos chamados para encher templos de alvenaria; fomos chamados para transformar o mundo e isso é uma guerra.

 A conquista de Jericó vem acompanhada de uma estratégia atípica, para não dizer louca. Podemos tirar uma lição disso – existem momentos que o Espírito Santo nos dá estratégias “fora” da razão. 

 Guerra espiritual tem muito a ver com louvor, Jericó foi conquistada com gritos e trombetas. Veja o ex. do Rei Josafá – Deus tem sua maneira de agir – por isso precisamos ouvi-lo. 

• Lute pelo seu chamado.

 

4) Quarto principio para proteger o seu chamado – Jordão: 

“…quando Elias e Eliseu pararam à margem do Jordão.” 2 Reis 2:7

O Jordão não é para pessoas fracas, mas para pessoas fortes. Foi no Jordão que Josué passou com a Arca da Aliança; também onde ocorreu o batismo de Jesus. Foi no Jordão que Jesus exemplificou todo seu ministério, a morte de sua vontade. Quando os discípulos dos profetas viram Eliseu no Jordão com Elias, e quando ele volta com a unção sobre ele, todos puderam ver que ele estava habilitado para o ministério. Sem a unção não podemos fazer nada, mas debaixo podemos abrir rios e mares.

 

Conclusão: 

 

Gilgal é a mudança em relação ao mundo; Betel é o lugar de conexão (diária); Jericó é a batalha e o Jordão o manifestar do nosso chamado com sinais e maravilhas.

 



Clique aqui para fazer o download REVISTA COMPLETA

Para equipe de mídia, segue arquivos para download: 



Clique aqui para fazer o download da imagem em PNG fundo branco



Cliqui aqui para fazer o download da imagem em PNG



Clique aqui para fazer o DOWNLOAD do fundo em ALTA DEFINIÇÃO